Algarve paisagens

O Algarve, a região mais meridional do continente separa-se em três faixas diferentes de terra com características e beleza especiais.

Algarve Litoral

Actividades turísticas concentram-se ao longo da faixa litoral do Algarve

A costa Sul do Algarve (Algarve Litoral) estende-se do estuário do rio Guadiana fronteira de Portugal com Espanha por mais de 150 kms até ao Cabo de São Vicente, o canto mais a sudoeste do continente Europeu. Viajando nesta costa de leste a oeste vai descobrir uma variedade de diversas paisagens.

Intermináveis praias largas e planas, separadas do interior por dunas cobertas com pinhais, estendem-se por mais de 10 kms entre Vila Real de Santo António na fronteira Espanhola e o início da Ria Formosa. A reserva natural da Ria Formosa é um sistema ecológico único rico em flora e fauna. As lagoas estão protegidas do aberto Oceano Atlântico por uma cadeia de penínsulas e ilhas. As praias estão localizadas do lado do mar nas ilhas, a maioria delas só está acessível de barco a partir do continente. A península do Ancão, também conhecida como Ilha de Faro, é o elo mais ocidental nesta cadeia de ilhas.   

Mais a oeste – ao longo do chamado “ Triângulo Dourado” até ao Pine Cliffs nos arredores de Albufeira – existem extensões intermináveis de praias e dunas de areia encostadas contra o pano de fundos das falésias de arenito vermelho e amarelo. As falésias suaves, cobertas com pinheiros – a árvore característica da área, foram moldadas pela erosão. Entre elas existem vários lagos mais pequenos, sendo o maior o lago na Quinta do Lago, dando a este resort de classe mundial o seu famoso nome. O Barlavento Algarvio entre Albufeira e Lagos é também conhecido como o “Algarve Rochoso” devido ás impressionantes rochas calcárias que dominam o litoral. Pequenas baías românticas, riachos escondidos e grutas formadas pelas ondas do Oceano Atlântico, acessíveis só por barco, estão rodeadas por rugosas formações rochosas. Este cenário dramático é interrompido por várias baías largas com praias de areia protegidas por dunas, estendendo-se por milhas, pântanos salgados e lagoas, onde varias espécies de aves vivem num habitat protegido.

A chamada “Costa Vicentina”, a costa ocidental do Algarve estende-se por mais de 60 kms desde o Cabo de São Vicente, o canto mais a sudoeste do continente Europeu, até Odeceixe na fronteira do Algarve-Alentejo. As rochas escarpadas da costa ingreme estão divididas por pequenas baías de areia. A paisagem é ainda, em geral intocada pelo turismo e rica em muitos diferentes tipos de flora e fauna. A Reserva Biogenética de Sagres entre o Cabo de São Vicente e a Ponta de Sagres tem um sistema ecológico único, que atrai ornitologistas de todo o mundo durante o Outono.  

A maioria das grandes cidades do Algarve está localizada na costa algarvia. No estuário do rio Guadiana pode encontrar o município de Vila Real de Santo António. A cidade mais bonita no Algarve oriental é Tavira, rodeada pelos extensos sapais da Ria Formosa. Olhão, foi um local importante para a indústria conserveira regional até ao fim do último século. Tem uma longa tradição piscatória e é um bom local para comprar peixe e marisco. Faro, a capital da região do Algarve e do distrito administrativo de Faro, localiza-se na extremidade ocidental da Ria Formosa. Ao aterrar no aeroporto de Faro pode ter uma ideia desta impressionante paisagem. Quarteira no Triângulo Dourado do Algarve é muito conhecida pelo seu excelente mercado de peixe. Albufeira, o centro de renome turístico do Algarve está rodeado por algumas das mais belas praias e uma costa rochosa espectacular. Portimão na foz do rio Arade era já um porto importante durante o tempo dos Fenícios – hoje é mais conhecido pela movimentada Praia da Rocha. A histórica cidade de Lagos, a janela de Portugal para o mundo durante a Era dos Descobrimentos, está localizada na espectacular chamada “Costa Dourada” com a mundialmente famosa formação rochosa da Ponta da Piedade. No canto mais ocidental do Algarve encontra-se a vila de Sagres, fortemente ligada ao Infante D. Henrique e a sua escola de navegadores. O leilão diário de peixe no porto de Sagres é conhecido como um dos melhores locais para comprar peixe fresco e marisco na Europa.


Algarve Barrocal

A área de agricultura fértil entre a costa do Algarve e os planaltos montanhosos da Serra

A área do Barrocal marca a transição entre a estreita faixa costeira e as montanhas da Serra. A formação geológica consiste principalmente em rochas calcárias e xistosas. Uma grande parte do material de construção da região é feito a partir do calcário amarelo extraído dos enormes poços perto de Boliqueime, incluindo a cantaria de pedra em redor de portões, portas e janelas que é típica da arquitectura Algarvia. Esta zona é também conhecida como a “beira-serra” (literalmente a beira da montanha).

A maior parte dos produtos agricolas do Algarve provem desta zona fértil, particularmente os citrinos e outras frutas, vegetais e azeitonas. Graças á tecnologia moderna, a vinicultura que vinha definhando com a crise há algum tempo, consegui recuperar. O mel e as amêndoas também estão entre os produtos típicos regionais. Antes das plantações de sobreiros serem mudadas para norte para o Alentejo, a zona era também um importante centro de produção de cortiça. Ainda hoje Portugal é o maior produtor de cortiça do mundo.

A cidade economicamente mais importante da zona do Barrocal é Loulé, muito conhecida pelo seu movimentado Mercado municipal e pelo seu desfile anual de Carnaval. O golfe e os resorts de férias da Quinta do Lago, Vale do Lobo e Vilamoura, que formam o chamado “ Triângulo Dourado” pertencem ao município desta próspera cidade. O interior é uma rica fonte de água, com vários rios que nascem na área circundante de Tôr, Querença e Alte

Outras cidades no Barrocal são Lagoa no Algarve ocidental (Barlavento), o centro regional da vinicultura, e São Brás de Alportel, um antigo e abastado centro da indústria da cortiça. Na vizinha Santa Catarina da Fonte do Bispo, telhas e tijolos são ainda tradicionalmente fabricados a partir do barro local em vermelho e amarelo. Este típico e popular material de construção é vendido com o nome “Santa Catarina”.

Sem dúvida, o local mais conhecido do Barrocal no Algarve é Silves, situado no curso superior do rio Arade. Durante os cinco séculos da ocupação Árabe a cidade, na altura chamada “Xelb” era um dos centros culturais da Península Ibérica. Pode desfrutar de excelentes vistas da paisagem circundante do Barrocal das ameias nas paredes maciças do imponente castelo, que é um monumento Nacional de Portugal. O rio Arade liga a cidade ao porto de Portimão na costa e era completamente navegável nestes tempos, hoje em dia só pode ser usado por barcos mais pequenos.


Algarve Serra

As colinas e montanhas da Serra cobrem mais de metade da área de toda a região do Algarve.

As colinas e montanhas da Serra cobrem mais de metade da área de toda a região do Algarve.

A parte norte do Algarve na fronteira com o Alentejo chama-se “Serra”. As colinas e montanhas da Serra ocupam 50% do território do Algarve. Consistem em duas formações geológicas distintas de origem vulcânica: xisto até aos 300-400 m e nas áreas mais elevadas sienito, uma espécie de granito que é extraído perto de Monchique como Foiaíte.

A Serra divide-se em três cumes diferentes:

  • Serra de Espinhaço de Cão com uma altura até 300 m, localizada a oeste perto da Costa Vicentina
  • Serra de Monchique localizada no Algarve ocidental com a maior elevação no sul de Portugal, Fóia (902 m)
  • Serra do Caldeirão (Serra do Mú) situada no Algarve central e oriental com uma altura até quase 600 m.

A Serra Algarvia é importante para o clima da região. Forma uma barreira física contra os ventos frios que sopram de norte e os baixos do Noroeste, dando assim á costa do Algarve um clima quase Mediterrâneo, com baixa precipitação anual e temperaturas amenas no Inverno. Além disso é também uma barreira para os ventos enevoados que vêm do Sul.

A uma altitude de 485 metros, Monchique, a aldeia mais alta do Algarve, situa-se entre dois picos, Fóia a oeste, e Picota (774 m) a leste. Algumas milhas a sul de Monchique está Caldas de Monchique, um famoso resort spa. Caldas era já muito conhecida nos tempos do Império Romano devido às suas águas mornas e sulfurosas, borbulhando a uma temperatura constante de 32 ° C. As aldeias de São Marcos da Serra e São Bartolomeu de Messines (conhecido simplesmente como Messines) no município de Silves estão situadas no sopé da Serra de Monchique.

De tempos a tempos, em anos de seca extrema,  grandes partes da vegetação em diversas áreas da Serra são afectadas por incêndios florestais, muitas vezes causados por negligência humana e mesmo começados deliberadamente.


As nossas Recomendações
Publicidade